blog: Trechos budistas


Nada do que se arrepender

Trechos budistas |

Dilgo Khyentse Rinpoche

Dilgo Khyentse Rinpoche (Tibete, 1910 – Butão, 1991): Milarepa disse: “Minha religião é não ter nada do que se arrepender quando morrer”. Mas a maioria das pessoas não dá nenhuma importância a essa maneira de pensar. Fingimos ser muito calmos e controlados, cheios de palavras doces, para que as pessoas comuns — que não conhecem […]


Nascimento e morte

Trechos budistas |

Eihei Dogen (Japão, séc. 13): Apenas entenda que nascimento e morte em si são nirvana. Não existe nada do tipo nascimento e morte a serem evitados; não existe nada do tipo o nirvana a ser buscado. Apenas quando compreende isso você está livre de nascimento e morte. “Birth and Death” (Tricycle – Daily Dharma, 2012-06-22)


Oportunidade única para felicidade duradoura

Trechos budistas |

jamyang_khyentse_chokyi_lodro

Jamyang Khyentse Chökyi Lodrö (Tibete, 1893 – Sikkim, 1959): […] Você descuidado, coloque suas mãos no coração e pense: Esses planos para o futuro, baseados em uma negação da morte, Arruinam o propósito verdadeiro desta vida e das futuras, E o inimigo, Yama, apenas irá tê-lo debaixo de suas narinas — pense bem! Quando for […]


Suportes externos da prática

Trechos budistas |

Gyatrul Rinpoche (China, 1924 ~): Com frequência, a religião budista é vista como uma caminho de culto idólatra devido à forte expressão externa da devoção aos objetos de refúgio. Tal devoção é necessária enquanto a consciência dualista existir. Devido ao nosso hábito de agarrar, é necessário cultuar ou venerar os objetos de refúgio fora de […]


Progresso lento da prática

Trechos budistas |

Dzongsar Rinpoche

Dzongsar Khyentse Rinpoche (Butão, 1961 ~) Quando a prática for boa, tente não ficar muito excitado ou usar esse nível de concentração e inspiração como o padrão para toda prática futura. Tsele Natsok Rangdröl disse que praticantes do darma não devem ser como crianças que ficam tão excitadas em um parquinho de diversões cheio de brinquedos […]


Quando o eu precisa ser aprimorado

Trechos budistas |

Dalai Lama (Tibete, 6 de julho de 1935 ~): Quando falamos sobre a noção de “eu” no budismo, é importante ter em mente que há diferentes níveis e tipos. Há alguns tipos de conceito de eu que devem não apenas ser cultivados mas que também precisam ser reforçados e aprimorados. Por exemplo, para ter uma […]


Mal-entendido sobre a natureza da realidade

Trechos budistas |

Matthieu Ricard (França, 1946 ~): Mudar o modo de ver o mundo não é ter um otimismo ingênuo ou uma euforia artificial com intenção de contrabalançar a adversidade. Enquanto formos escravos da insatisfação e da frustração que surgem da desordem que domina a nossa mente, será tão inútil dizer a si mesmo “Sou feliz! Sou […]


Espaço aberto sempre presente

Trechos budistas |

Pema Chodron: Em vez de lutar contra a força da confusão, podemos nos encontrar com ela e relaxar. Quando fazemos isso, gradualmente descobrimos que a claridade está sempre lá. No meio do pior cenário da pior pessoa do mundo, no  meio de todo o pesado diálogo com nós mesmos, o espaço aberto está sempre lá. […]


Compaixão do professor

Trechos budistas |

Patrul Rinpoche

Patrul Rinpoche (Tibete, 1808-1887): Nestes dias, as pessoas dizem cheias de otimismo: “Lama, olhe por mim com compaixão!”, pensando que mesmo que elas tenham feito muitas coisas horríveis, jamais terão que enfrentar as consequências. Elas esperam que o professor, em sua compaixão, irá lançá-las aos reinos celestiais como se estivesse atirando uma pedrinha. Mas quando falamos […]


Compaixão que não exclui

Trechos budistas |

chagdud-tulku-rinpoche

Chagdud Tulku Rinpoche (Tibete, 1930 – Brasil, 2002): Se a sua motivação de ajudar a todos é verdadeira, você deve reduzir a negatividade e aprender a cultivar o mesmo amor e compaixão por todos os seres. Isso significa que é necessário ajudar tanto a vítima quanto o agressor. Na iminência de um assassinato, temos o […]


Budismo, religião ou filosofia?

Trechos budistas |

rahula

Walpola Rahula (Sri Lanka, 1907 ~ 1997): Uma pergunta é feita com frequência: o budismo é uma religião ou uma filosofia? Não importa como você o chama. O budismo permanece o que é independente do rótulo que você pode colocar. O rótulo não tem materialidade. Mesmo o rótulo “budismo” que colocamos no ensinamento de Buda […]