posts com a tag: apego


Mente que não agarra

Trechos budistas |

Joseph Goldstein: Não há nenhuma escola [budista] que diz: “Agarre”. Liberação se refere a cortar, dissolver, deixar ir ou ver através do apego a alguma coisa. A descrição da mente que não agarra pode ser diferente nas diversas escolas, mas a experiência da mente que não agarra é a mesma. Como ela poderia ser diferente? […]


Desejos superficiais e extraordinários

Trechos budistas |

Chagdud Rinpoche

Chagdud Tulku Rinpoche (Tibete, 12 de agosto de 1930 – Brasil, 17 de novembro de 2002): Até agora nossos desejos tenderam a ser muito superficiais, egoístas e imediatistas. Se tivermos que querer algo, então que seja nada menos do que a completa iluminação de todos os seres. Eis aí algo digno de ser desejado. Recordarmo-nos […]


Distorção da realidade

Trechos budistas |

40-dalai-lama-0509-lg-37323555

Dalai Lama (Tibete, 6 de julho de 1935 ~): Um aspecto que caracteriza todas as emoções destrutivas é a tendência de distorcer nossa percepção da realidade. Elas estreitam nossa perspectiva de modo que não conseguimos ver determinada situação em seu contexto mais amplo. Por exemplo, quando estamos sentindo um tipo extremo de apego — como […]


Confundir prazer com felicidade

Trechos budistas |

Matthieu_Ricard

Matthieu Ricard (França, 1946 ~): O erro mais comum é confundir o prazer com a felicidade. O prazer, diz um provérbio hindu, “é somente a sombra da felicidade”. É o resultado direto dos estímulos prazerosos no âmbito sensual, estético ou intelectual. A fugaz experiência do prazer depende de circunstâncias, de um lugar específico ou de […]


Prazer e felicidade

Trechos budistas |

Matthieu Ricard (França, 1946 ~): Apesar de ser intrinsecamente diferente da felicidade, o prazer não é inimigo dela. Tudo depende da maneira como é vivido. Se o prazer está contaminado com um forte desejo e impede a liberdade interior, dando origem à avidez e dependência, é um obstáculo à felicidade. Por outro lado, se é […]


Desembaraçar-se do insatisfatório

Trechos budistas |

Matthieu Ricard (França, 1946 ~): […] A renúncia, pelo menos se considerarmos como os budistas usam esse termo, é um conceito muito mal interpretado. Não se trata de abrir mão daquilo que é bom e belo. Como isso seria tolo! Trata-se de desembaraçar-se daquilo que é insatisfatório e mover-se com determinação em direção ao que […]


Percepção sem apego

Trechos budistas |

Dudjom Rinpoche (Tibete, 1904 – França, 1987): Em qualquer percepção que surja, você deve ser como uma criança que entra num templo lindamente decorado: ela olha, mas o apego não entra de modo algum em sua percepção. Então você deixa tudo ali, fresco, natural, vivo e intocado. Quando você deixa tudo no seu estado próprio, […]


Desperdiçar a vida

Trechos budistas |

Quando não abandonamos as buscas mundanas, desperdiçamos esta vida. Às vezes as pessoas dizem: “não tenho tempo para praticar”. Qual é o motivo principal para dizer isso? É porque elas estão muito preocupadas com as preparações para uma vida confortável. Às vezes as pessoas não acham tempo nem para fazer suas refeições ou dormir adequadamente […]


Renunciar ao apego, não ao mundo

Trechos budistas |

Como um seguidor de Sidarta [Buda], você não precisa imitar cada ação dele — não precisa fugir enquanto sua esposa está dormindo. Muitas pessoas pensam que o budismo é sinônimo de renúncia, deixar a casa, família e emprego para trás para seguir o caminho de um asceta. Essa imagem de austeridade se deve em parte […]


Um bálsamo na queimadura do desejo

Trechos budistas |

O desejo é principalmente um impulso. Você pode desejar salvar o planeta ou libertar todos os seres sencientes do sofrimento. Mas quando os desejos se entrelaçam com anseio e apegos intensos, nossa experiência demonstra que eles conduzem ao sofrimento. O desejo geralmente começa com uma imagem. Se a imagem é sedutora e promete prazer, ela […]


Prazer que vira tormento

Trechos budistas |

Prazeres mundanos são agradáveis no começo, mas com o passar do tempo se tornam uma fonte de tormento cada vez maior. Se você amarrar uma tira de couro úmido no pulso, no começo ela fica bem, mas assim que o couro seca e encolhe ele aperta dolorosamente. Que alívio é cortá-lo com uma faca! Dilgo […]


Falsa noção do eu

Trechos budistas |

Como seres humanos, somos profundamente inseguros e não sabemos quem realmente somos. Claro que esse problema não se mostra no nível superficial de nossas vidas. Estamos constantemente dizendo a nós mesmos quem somos, baseados nessa ideia de que estamos separados de tudo mais. Essa sensação de “eu sou separado” é a base do nosso senso […]