Tudo que existe






O hábito de ignorar nossos momentos presentes em relação a outros que ainda virão leva diretamente a uma abrangente ausência de consciência sobre a teia da vida na qual estamos embutidos.

Isso inclui ausência de consciência e compreensão de nossa própria mente, e como ela influencia nossas percepções e ações. Isso limita drasticamente nossa visão sobre o que significa ser uma pessoa e como estamos conectados uns aos outros e com o mundo a nossa volta.

A religião tem tradicionalmente sido o domínio de reflexões fundamentais como essa, em um contexto espiritual. Mas estado desperto tem pouco a ver com religião, a não ser com o significado mais essencial dessa palavra: como uma tentativa de apreciar o profundo mistério de estar vivo e de reconhecer a conexão vital com tudo que existe.

Jon Kabat-Zinn, em “Wherever You Go, There You Are”.
Tricycle’s Daily Dharma, 14 de março de 2007.


comentários