Se acreditássemos nas leis do carma…






É crucial entender e ganhar a convicção de que as leis de causa e efeito governam o universo e todos os seres. Milarepa* explicou que se ele foi capaz de se dedicar totalmente ao Dharma e alcançar a iluminação em uma única vida, foi simplesmente devido à convicção que tinha nas leis do carma. Toda ação inevitavelmente tem um resultado. Os traços de nossas ações positivas ou danosas habitam no substrato de nossa consciência. […]

Quando o mestre espiritual nos diz que todas nossas ações positivas e negativas certamente vão causar suas consequências inevitáveis, ouvimos suas palavras. Mas não acreditamos realmente nele.

Se acreditássemos, jamais ousaríamos executar mesmo a menos danosa das ações negativas, e daríamos grande importância ao desenvolvimento das ações positivas, até mesmo as mais insignificantes. Não valorizamos uma pepita de ouro, independentemente de quão pequena seja?

Dilgo Khyentse Rinpoche, em “The Hundred Verses of Advice“.

* Milarepa foi um iogue tibetano que, na juventude, cometeu assassinatos usando magia negra. Convicto do carma terrível que carregava, se aplicou na prática do Dharma e alcançou a iluminação.


comentários