Ciência da paz






Se alguém roubar algo valioso de você, não fique irritado ou deprimido, e não sinta raiva ou arrependimento. Esqueça a vingança. Mentalmente, ofereça ao ladrão aquilo que ele tenha levado e reze para que sua perseverança sirva para purificar todas as suas falhas passadas. O amor é a única resposta adequada ao ódio.

Uma história das vidas anteriores de Buda mostra como a paciência pode ser aperfeiçoada. Um dia um rei em um passeio pela floresta com sua corte ficou furioso ao descobrir que, enquanto descansava na sombra, suas rainhas saíram para se sentar aos pés de um sábio que vivia em uma clareira próxima. O eremita solitário era Kshantivadin, o Professor da Paciência.

Ouvindo que o sábio devia ser um mestre da paciência, o rei — raivosamente desafiando-o a preservar sua famosa qualidade — primeiro cortou ambos os braços de Kshantivadin, depois sua cabeça. Mas, apesar desse ataque assassino, o sábio verdadeiramente não sentiu nada além de amor e compaixão, rezando para que o rei e suas rainhas fossem seus primeiros discípulos quando ele mais tarde se tornasse Buda.

Dilgo Khyentse Rinpoche, em “The Hundred Verses of Advice“.


comentários