Poder do amor






Reconhecer o poder de nossas mentes significa que mesmo quando coisas infelizes ou terríveis acontecem conosco, podemos recebê-las de maneira mais aberta e, ultimamente, mais iluminada.

Buda ensinou seus alunos a desenvolver um poder de amor tão forte que a mente se torna como o espaço que não pode ser manchado. Se alguém joga tinta, não é o ar que muda de cor. O espaço não pode conter a tinta — ele não irá retê-lo de maneira nenhuma. Apenas as paredes, as barreiras do espaço, podem ser afetadas pela tinta.

Buda ensinou seus alunos a desenvolver um poder de amor tão forte a ponto de suas mentes se tornarem um rio puro e fluído, que não pode ser queimado. Não importa que tipo de material seja atirado nele — não vai queimar. Muitas experiências — boas, más e indiferentes — são jogadas no rio em movimento de nossas vidas. Mas não somos queimados, graças ao poder do amor em nossos corações.

Sharon Salzberg, em “Lovingkindness”.
Tricycle’s Daily Dharma, 27 de julho, 2007.


comentários