Natureza do samsara






Gyatrul Rinpoche

Quando falamos em samsara, parece ser algo ruim. O que é samsara? Para onde você aponta quando identifica o samsara? Quem é samsara? Se você está imaginando quem poderia ser, pode apontar para si mesmo. Cada um de nós é nosso próprio samsara.

Isso está junto ou separado de nós mesmos? Não pode ser encontrado em nenhum outro lugar além da nossa própria existência. Somos nós que vivenciamos sofrimento; somos nós que vivenciamos a alegria. Além disso, somos nós que criamos nosso próprio samsara.

Samsara é criado? Sim, por nós mesmos. Como isso acontece? Criamos o samsara com as aflições mentais, tais como os três venenos: apego, ódio e ilusão. A natureza de todos esses venenos é a ilusão. É isso que cria nosso samsara.

Todos nós aqui temos apego — agarramos uma coisa após a outra. Todos estamos sujeitos à inveja, todos sentimos ódio e todos temos orgulho; e a natureza de todos esses venenos é a ilusão. Isso é o que temos: uma combinação desses cinco venenos.

A natureza deles é o apego a um “eu” como se fosse real, sendo que na verdade não há nenhum “eu” inerente. Essa é uma forma de ilusão. A outra é o apego à existência como sendo real do dualismo de sujeito e objeto. Isso forma a natureza da ilusão, que é a natureza de todos os cinco venenos.

Gyatrul Rinpoche (China, 1924 ~)
“Natural Liberation”, 1 | 1


comentários