Quando sua mente é domada…






Dudjom Rinpoche

Dudjom Rinpoche

Glorioso Lama,
De bondade sem comparação, senhor do Dharma,
Aos teus pés de lótus coloco o centro de energia do grande êxtase [a coroa de minha cabeça] como uma oferenda suprema.

Agora vou listar alguns conselhos benéficos para a mente de vocês.

Conduta negativa desenfreada não é o caminho da liberação pessoal.
Deixar de trabalhar para o benefício alheio não é o caminho do bodisatva.
Deixar de cultivar a visão pura não é o Mantra Secreto.
Deixar de destruir a ilusão não faz uma pessoa realizada.

Se há parcialidade, isso não é a visão.
Se há pontos de referência, isso não é meditação.
Se há apenas exibição para os outros, isso não é conduta.
Se há esperança e pretensão, ainda não é o resultado.

Aqueles com fé têm um refúgio.
Aqueles com compaixão têm uma atitude altruísta.
Aqueles com conhecimento incisivo têm realização.
Aqueles com respeito e devoção têm as bençãos.

Quem se envergonha evita o descuido.
Quem evita o descuido tem uma mente protegida.
Quem tem a mente protegida mantém os votos e o samaya.
Quem mantém os votos e o samaya tem conquistas espirituais.

Calma e auto-controle são sinais de quem ouve o Dharma;
Poucas paixões, sinais da meditação;
Harmonia com todos é o sinal de que a pessoa é um praticante;
Sua mente em conforto, o sinal da realização.

A raiz dos fenômenos é sua própria mente.
Se você domar sua mente, você é um praticante.
Se você for um praticante, sua mente está domada.
Quando sua mente é domada, isso é liberação.

Dudjom Rinpoche (Tibete, 1904 – França, 1987)
“Wisdom Nectar”, I | 9


comentários