Intervalos entre a meditação






Todos novos meditadores devem praticar em sessões mais curtas porém mais frequentes. Na hora de concluir a sessão de prática, a mente deve permanecer imperturbada por conceitos. Se a pessoa é capaz de permanecer pacificamente sem ser perturbada por conceitos, é importante deixar a mente nesse estado por um tempo.

O motivo é que se o intervalo entre sessões é preenchido com conceitos perturbadores, quando chega a hora de praticar meditação de novo a mente continuará a se conectar com esses conceitos prévios. Então há o perigo de que a mente não poderá permanecer pacificamente.

No entanto, durante o intervalo entre sessões, se a mente é deixada em claridade, quando chega a hora de praticar meditação de novo, a mente irá continuar a encontrar essa claridade prévia e, à partir daí, gradualmente a permanência no estado de meditação irá aumentar.

De modo similar, ao se levantar da meditação, a pessoa não deve subitamente se erguer, mas levantar e caminhar devagar, preservando o estado desperto.

Thinley Norbu Rinpoche (Tibete, 1931 ~)
“A Cascading Waterfall of Nectar”


comentários