Sabedoria penetrante






Sem uma consciência aguda de nosso sofrimento pessoal e uma determinação profunda no coração para se livrar completamente tanto desse sofrimento quanto de suas causas, não há maneira de começar a jornada espiritual verdadeiramente. Pois assim como as visões repentinas e inesperadas do príncipe Sidarta sobre velhice, doença e morte o chocaram para fora do engano de ver o mundo como um lugar prazeroso, assim também todos buscadores espirituais se confrontam com a natureza insatisfatória de suas vidas tão diretamente que se tornam completamente desencantados com a condição ordinária humana.

Se não olharmos longa e duramente as verdades desconfortáveis de nossa existência impermanente, podemos facilmente desperdiçar o tempo — entre hoje e nossa morte inevitável — em buscas essencialmente inúteis, jamais se beneficiando desta preciosa oportunidade de fazer algo verdadeiramente significativo com nossa vida.

Como o tolo prisioneiro tão acostumado com sua cela que fica cego diante de todas as oportunidades de escapar, podemos estar nos condenando à estagnação espiritual e às angústias recorrentes sem fim da existência cíclica.

Ainda assim, não basta apenas ficar descontente com nossa condição atual; todos vivenciam descontentamento uma hora ou outra, mas muito poucos fazem qualquer coisa realmente significativa sobre isso. Na verdade, os modos usuais de lidar com problemas e desapontamento — culpar alguém por isso ou afogá-los no esquecimento — apenas aperta mais as amarras da roda do sofrimento.

O que devemos fazer é reconhecer que as verdadeiras causas de toda nossa miséria residem enraizadas em nossas próprias concepções enganadas, e que elas só podem ser erradicadas através de um insight claro e penetrante sobre a natureza da realidade. Apenas através do cultivo de tal sabedoria penetrante será eventualmente possível alcançar liberação de todos os estados de existência condicionados pela ignorância e estar livre do sofrimento.

Jonathan Landaw & Andy Weber
“Images of Enlightenment: Tibetan Art in Practice”
(Dharma Quote of The Week – Snow Lion, 23/02/2012)


comentários