Incapazes de ver a verdade






Dzongsar Khyentse Rinpoche (Butão, 1961 ~):

É vital compreendermos que, independente de quão positiva esta vida mundana — ou mesmo só uma pequena parte dela — possa parecer, de modo último isso vai falhar, porque absolutamente nada realmente funciona no samsara.

É uma atitude muito difícil de adotar, mas se pudermos pelo menos aceitá-la em um nível intelectual, isso vai nos fornecer exatamente o incentivo que precisamos para entrar no caminho espiritual (outros tipos de incentivo incluem nos fazer de tolos ou se emaranhar em sistemas mundanos tentando corrigí-los).

O ponto essencial, contudo, é que, somente quando um iniciante consegue realmente entender o quão sem esperança e sem sentido o samsara de fato é, só assim irá surgir em sua mente a aspiração genuína de seguir um caminho espiritual.

Como Buda Shakyamuni, com compaixão e grande coragem, explicou a um rei autocrata, há quatro realidades inescapáveis que eventualmente destróem todos seres sencientes:

  1. Todos nos tornaremos velhos e frágeis.
  2. É absolutamente certo que tudo irá mudar constantemente.
  3. Tudo que conseguirmos ou acumularmos eventualmente vai desmoronar e se dispersar.
  4. Todos estamos condenados à morte.

Ainda assim, nossas emoções e hábitos são tão fortes que mesmo quando a verdade está nos encarando de frente, somos incapazes de vê-la.

“Not For Happiness”, loc. 382


comentários