Visualização de si mesmo






Dzongsar Khyentse Rinpoche (Butão, 1961 ~):

Agora mesmo, já que que você não consegue evitar de ver o guru ou o Buda como uma entidade independente, separada de você, tente lembrar que o que você vê é exclusivo para você, e tudo que qualquer um de nós vê, ouve ou pensa é baseado em nossa própria interpretação pessoal.

Esse é o princípio que não apenas forma a base de toda teoria filosófica budista, mas também é o motivo pelo qual a prática de visualização funciona.

Louise pode pensar sobre si mesma como “Louise”, mas ela jamais descreveria a si mesma como uma “visualização de Louise”, embora isso seja exatamente o que ela é. Na verdade, cada um de nós é uma visualização de si mesmo.

“Not For Happiness”, loc. 815


comentários