Duvide






17º Karmapa (Tibete, 1985 ~ ):

Para garantir a manutenção de uma perspectiva ampla, devemos nos proteger para não nos tornarmos dogmáticos. Penso que é muito bom duvidar. Ao duvidar, você questiona e busca respostas. Você quer ouvir o que os outros tem a dizer. Garanta que vai fazer perguntas, e estude para clarificar qualquer coisa que não esteja clara. Isso exige que você permaneça com a mente aberta. Vá em frente e duvide!

Textos budistas mencionam dois tipos de dúvidas: um deles é útil ao crescimento espiritual; o outro, não. O que não é muito útil é um tipo de dúvida que rejeita: você basicamente já decidiu por si mesmo que algo é falso e errado, mas ainda deixa os outros apresentarem o lado deles. Você escuta o que eles tem a dizer apenas com “meia consideração”, pois está pré-disposto a rejeitar.

Com o tipo mais imparcial ou inquisitivo de dúvida, você tem a sensação de que o que eles dizem pode realmente ser verdade, mas você quer ter certeza. Com esse segundo tipo de dúvida, você está receptivo, mas ainda há uma parte da mente que escuta com muito cuidado, querendo compreender a verdade por si mesma.

“The Heart is Noble”, cap. 10


comentários