Nosso verdadeiro lar






Qualquer um pode construir uma casa de madeira e tijolos, mas o Buda ensinou que esse tipo de casa não é nosso verdadeiro lar, é nosso apenas nominalmente. É uma casa no mundo e segue as direções do mundo. Nosso verdadeiro lar é paz interior. Um lar material externo pode muito bem ser bonito, mas não é muito pacífico. Há essa preocupação e depois aquela, essa ansiedade e depois aquela. Então dizemos que não é nosso lar verdadeiro. É externo a nós, mais cedo ou mais tarde abriremos mão dele. Não é um lugar onde podemos viver permanentemente porque ele, na verdade, não nos pertence. É parte do mundo. Com nosso corpo é a mesma coisa: o consideramos como nosso, como “eu“ e “meu”, mas na verdade não é totalmente assim. É outro lar mundano.

Ajahn Chah, em “Entering the Stream”, de Samuel Bercholz (“Everyday Mind”, editado por Jean Smith, um livro da Tricycle). Tradução da newsletter Tricycle’s Daily Dharma, de 11 de Agosto, 2006.


comentários